“Nesta localidade, fronteira e linha divisória, servem sempre para unir as pessoas e nunca separá-las”

Chuí, fronteira do Uruguai com o Brasil, excelente para compras nas avenidas da divisa, do lado brasileiro a Av. Uruguai, e no lado Uruguaio a Av. Brasil.

No extremo-sul do Brasil, o Chuí é conhecido pelos brasileiros por ser o ponto mais meridional do país.  Um município recém-formado através de um processo emancipacionista e  teve a sua primeira gestão administrativa em 1997, sendo antes, vila do município de Santa Vitória do Palmar.

A cidade de Chuí é uma das principais portas de ingresso aos grandes centros urbanos do Mercosul.
O início de tudo aconteceu com a chegada dos primeiros visitantes que pisaram desarvorados nas barrancas do Arroio Chuí ante ao naufrágio da nau-capitânia de Martim Afonso de Souza.
A povoação do Chuí se iniciou com alguns ranchos e casas isoladas, nas voltas da antiga guarda, às margens do Arroio Chuí.
A região onde hoje se encontra o município do Chuí brasileiro ficava na contramão, mas aos poucos, com o crescimento de cidades uruguaias como Castilhos e
Rocha e a abertura da Ruta 9, o tráfego passou a ser feito pela zona do Chuí. Por essa razão, foi construído um quartel para acantonar um grupo de soldados e
um posto alfandegário adido à mesa de rendas federais de Santa Vitória do Palmar.
Chuí uruguaio estabeleceu certa superioridade em todos os aspectos, principalmente no comércio, em relação ao lado brasileiro, ante ao fato de que a região
se encontrava isolada do resto do Brasil, sendo mais fácil se chegar a Montevidéu através da Ruta 9.